Na revista CLAUDIA , Nº 11 , Edição 49 , de Novembro de 2010 , há a matéria " YES , NÒS SOMOS GORDINHAS " , que nos dá a falsa idéia que dá créditos ás formas mais " recheadas " das gordinhas.De certa forma , faz isto mesmo , até chegar ao último terço da matéria.
Neste último texto , mais especificamente intitulado " é bacana ser saudável " , no último parágrafo, 13ª linha deste texto , menciona o psiquiatra Arhur Kaufman , coordenador do " Programa de Atendimento ao Obeso " ( PRATO ) ; cuja abreviação poderia soa como uma brincadeira cínica , podendo ser ' Proato ' , ' Prateno ' , ou qualquer outra sequencia menos discriminatória e preconceituosa.

Nessa mênção ao psoquiatra , ele diz : " é uma maneira educada de tratar o assunto " , frase dele sobre o reconhecimento da moda em relação ás gordinhas , como se fosse avisar um paciente de uma doença terminal , mas não diz o que o paciente realmente tem .Será o merecido reconhecimento das gordinhas no mundo da moda uma doença terminal incurável na sociedade , como um mal do século 21 ?

Outra frase marcante do psiquiatra Arthur Kaufman á a afirmação : " só que o problema de autoestima não é privilégio das plus size ".

Será que alguma gordinha tentou patentear o problema de autoestima ? Confesso que gostaria de ver o processo de autenticação dessa patente , pois para ele fazer essa afirmação , só se alguma gordinha tiver tentado processar uma mulher magra por não pagar os chamados royalties de autoestima , outra papelada que espero asiosamente ver , senão , só irá provar que , por mais que queira passar a impressão de ser a favor da aceitação das pessoas " com mais conteúdo " , na verdade é só mais um que tem preconceitoa corpos curvilíneos e cheios de sensualidade das gordinhas.

. Bookmark the permalink.

1 Response to

  1. Glaucia says:

    Eu esperava mais dessa reportagem, esperava que falassem sobre os blogs, comunidades, moda e tudo mais...foi só pra encher linguiça.

Leave a Reply